18/09/09

Liedson, Liedson, Liedson...

O Sporting conseguiu vencer na Holanda graças ao génio de Liedson, que está de pé quente e vai resolvendo os problemas leoninos, cujo rendimento continua a ser mediano e muito inconstante. Num jogo marcado pela "estreia" dos árbitros de baliza e pelos regressos de Polga e Caneira à defesa leonina.

O jogo iniciou-se com os leões ao ataque e a controlar a partida, mas rapidamente a toada do encontro entrou na monotonia habitual, com o futebol directo, lento e sem ideias que tem marcado este arranque de época, não sendo por isso de estranhar que as constantes dificuldades defensivas leoninas tenham resultado no 1-0 para o Heerenveen, num lance onde Polga ficou a ver o gigante Sibon cabecear para o fundo da baliza (talvez o Tonel tivesse dado mais jeito, mas enfim...).
A perder o Sporting reagiu de imediato e 5" depois já Liedson festejava o empate, aproveitando uma defesa incompleta após uma bomba de Veloso, empolgando a equipa para nova fase ascendente, que mais uma vez terminou depressa e com sobressaltos na área leonina, com Patricio e Caneira a evitarem novo golo holandês.
Contra a corrente do jogo foi o Sporting a adiantar-se no marcador, num lance marcado pelo génio de Liedson e pela classe de Matias, que numa boa combinação fizeram o 1-2 com que se chegou ao intervalo.

No 2º tempo a equipa leonina poderia ter resolvido a partida logo nos instantes iniciais, mas Moutinho e Vuk mostraram-se ineficazes e rapidamente a apatia tomou conta da equipa, que pensou poder controlar o jogo em vantagem minina, quando era exigivel que fosse em busca de golos.
Com a permissão leonina, o Heerenveen foi assumindo o jogo e criando algum perigo que Patricio foi resolvendo, enquanto que os ataques rápidos leoninos continuavam a ser desperdiçados de forma desplicente, até que aos 77" os holandeses chegam ao empate na cobrança de um livre, num lance onde Patricio e a defesa leonina me parecem mal colocados. O empate trouxe a habitual intranquilidade leonina, que para além de ter de correr atrás do prejuizo, ainda passou por momentos de aperto valendo Rui Patricio a segurar o empate.
Quando parecia certo que o Sporting iria ficar aquém dos objectivos minimos, eis que Liedson, quem mais!!!, resolve a partida com o seu 3º golo na partida, numa boa jogada colectiva onde o levezinho mostrou classe na hora certa. Até final destaque uma vez mais para o desperdicio leonino, onde Liedson é excepção.

O Sporting venceu, mas deixou uma vez mais uma pálida imagem do seu futebol, onde Liedson continua a ser o salvador da pátria. É dificil perceber como perante um adversário fraco, o Sporting não consegue assumir o jogo e dominar a partida, somente acelarando o ritmo quando se vê em desvantagem e corre atrás do prejuizo, revelando falta de ambição e comodismo, preferindo sempre manter a vantagem minima em detrimento do golo tranquilizador.
Num jogo onde deveria ter goleado, os leões venceram à justa, com o credo na boca e sobretudo graças a Liedson, e assim vamos continuar....

5 rugido(s):

Gnitrops disse...

1,2,3...Liedson!

Mais uma noite de inspiração de Liedson, permitiu ao Sporting arrancar com uma vitória a fase de grupos da Liga Europa. O levezinho conseguiu um hat-trick nesta partida, confirmando mais uma vez ser o abono de família desta equipa.

SL

Caetano disse...

Excelente resultado. Parabéns ao Sporting.

MESTRE FÁUSTICO disse...

Ó VISCONDES, NEM TODOS FORAM PARA A EUROPA PASSAR VERGONHAS. MUH UH UH...

fantasma do Óculo disse...

Voltou ao normal. Esperemos que se mantenha assim e não se lesione.

Abraço Leonino!

Krugul disse...

Caro Visconde,

Excelente crónica do jogo. O problema é que me parece que daqui para a frente pode fazer copy paste das crónicas anteriores, porque é sempre a mesma coisa. Se excluirmos o jogo em Alvalade com a Fiorentina, tem sido sempre a mesma coisa. Aliás, desde há bastante tempo(salvo raras excepções) que tem sido sempre assim.

Jogamos pouco e quando estamos a ganhar defendemos demasiado cedo o resultado (desta vez tivemos sorte). Quando entramos bem num jogo, não temos consistência para nos mantermos por cima do adversário muito tempo. Os jogadores que jogam são sempre os mesmos, quer estejam em forma ou não. O Tonel nesta altura era titular de caras em detrimento do Polga, até porque é o único, juntamente com o liedson, que marca golos de cabeça em lances de bola parada.

Não vejo maneira de isto mudar, se continuar tudo como está. Espero que limpeza continue e que o JEB não fique por aqui. O timing adequado para mudanças já passou, mas vamos ver como corre daqui para a frente. O jogo com o Porto será o barómetro que vai avaliar o verdadeiro estado desta equipa.

Mas nem tudo é mau. Orgulha-me ver jogar a nossa equipa com tantos jogadores da formação e não me parece que se dê o devido relevo a essa situação na comunicação social, especialmente quando os nossos rivais têm mais estrangeiros que portugueses.

Embora o orçamento esteja muito abaixo dos rivais, a equipa podia fazer muito melhor com estes jogadores que na minha opinião, salvo algumas excepções (laterais), não são inferiores aos adversários.

Saudações Leoninas