02/10/08

A 2 velocidades

O Sporting cumpriu a sua obrigação e venceu o Basileia no jogo de estreia da Champions 08/09 em Alvalade. Uma partida morna, jogada em ritmo baixo e a 2 velocidades, em que apesar de algum azar, a sorte acabou por sorrir aos leões. Frente a um adversário limitado, exigia-se mais a uma equipa leonina sem garra, com pouca atitude e muito lenta e previsível, acabou por valer pela 2ª metade, pelo resultado e pelo prémio conquistado.
Os leões entraram em campo com a missão de tentar resolver cedo a partida de forma a esquecer o último jogo e poupar esforços a pensar no próximo jogo, mas ao invés, o Sporting apresentou-se lento, sem ideias e com grandes dificuldades em criar desiquilibrios na defesa adversária. Foi uma 1ª parte sem grandes motivos de interesse, onde em raras as ocasiões a equipa leonina conseguiu criar perigo e onde a equipa suíça se limitou a defender e a tentar incomodar nas bolas paradas.
Foram 45" de avanço que o Sporting deu ao adversário, quando se exigia precisamente o contrário de forma a poder depois gerir o jogo e recuperar energias para o clássico de domingo. Neste período destaque apenas para a linha da frente, Postiga e Derlei, que iam tentando criar perigo e para Moutinho, o mais inconformado e que tentava empurrar a equipa.
Para o 2º tempo, Rochemback deu o lugar a Vukcevic e a equipa apresentou desde logo outro ritmo, uma maior amplitude no ataque e sobretudo maior vontade em resolver as coisas. Sequência disso mesmo, foram algumas boas ocasiões desperdiçadas, entre as quais uma bola ao poste de Postiga após bom trabalho de Vuk e Moutinho. Se neste lance o azar nos bateu à porta, minutos depois foi a sorte que salvou o Sporting de trabalhos mais forçados, Romagnoli entra na área após passar 2 adversários e quando tenta chutar, um desarme do defesa suíço leva a bola a embater num colega e a fazer um grande chapéu a Constanzo. Estava feito o mais difícil.
Com vantagem no marcador, o Sporting teve mais facilidade em criar perigo e mais espaços na defesa adversária, mas não soube aproveitar esses mesmos espaços, nem controlar o jogo da melhor forma, permitindo que o Basel por 2 ocasiões tivesse tido o empate nos pés, valeu Patrício.
Já perto do fim Romagnoli, que depois de 45" a dormir fez uma grande 2ª parte, tem um passe suberbo a isolar Derlei que não desperdiçou e sentenciou o desafio. Com o 2-0, os leões ainda dispuseram de mais ocasiões para ampliar o resultado, mas revelaram alguma ineficácia, algo que preocupa.
No geral o Sporting cumpriu o objectivo principal, embora não o tenha feita da forma mais adequada. O nível exibicional foi mediano e exige-se mais a esta equipa, até porque os adversários não serão sempre tão "simpáticos". Esta vitória deixa o Sporting em igualdade pontual com o seu principal opositor, sendo por isso as próximas 2 jornadas quase decisivas no que ao apuramento diz respeito. Não perder na Ucrânia é positivo, ganhar será um passo de gigante na qualificação, mas para isso será necessária sobretudo outra atitude.
Notas Soltas:
- O mau momento de Rochemback, o brasileiro "emperra" o jogo leonino e está longe do que pode fazer, isso foi visível na 2ª metade do desafio, à semelhança do que sucedeu no galinheiro;
- Os assobios em Alvalade, todos queremos que a equipa joga mais e melhor, mas é nas alturas menos boas que temos de incentivar, não quando estamos a ganhar 2-0, isso é fácil;
- O italiano que apitou o jogo e permitiu aos suíços distribuir fruta com força, isto depois de ter mostrado um amarelo ao Grimi na sua 1ª falta e quando a mesma não foi além do razoável;
- A substituição de Postiga já começa a ser sintomática, sendo que na minha opinião estava a ser um dos melhores do Sporting, isto apesar de Derlei ter acabado por fazer o 2-0, não percebo...;

15 rugido(s):

Caetano disse...

Foi um jogo que teve 2 momentos: com Rochemback e sem Rochemback.

Leo Nino disse...

2 velocidades : parado e paradinho. Só faltou a marca-atrás

Leão de Alvalade disse...

Ou a 3 velocidades: devagar, devagarinho e parado. Felizmente ganhámos que é o mais importante.
SL

O 7 Maldito disse...

A quem tiver insónias, recomendo vivamente que assista a jogos deste Sporting.
Bolas, que tédio...

Visconde disse...

Carissimos:

Desde que a equipa ganhe, o pessoal aguenta (à atenção da Delta a reposição de stocks nos hiper's)...impaciente, mas aguenta!!!
O pior são os assobios em nossa casa, isso é que não...

Abraços às 3 tabelas (esta aprendi com o Romagnoli...)

MFM disse...

Realmente foi um jogo a duas velocidades, mas não vale a pena crucificar Roca, mesmo não estando em manifesta boa forma o problema é táctico, e ontém viu-se

O problema é que na mesma equipa não podem estar Roca, Romagnoli e Veloso. Apenas dois são compativeis
Ou Roca a trinco e Roma a 10 ou Veloso a trinco e Roma a 10 ou Veloso a trinco e Roca a 10.
encostar Roca a um dos lados é um crime, não tem velocidade.
Ontém notou-se quando Roca saiu tudo melhorou mas se saisse Veloso o Roca recuasse o resultado era o mesmo.

Porque a evolução deu-se com Moutinho na direita (em vez de andar na esquerda onde não rende tanto) e Vuk na esquerda, ou seja dois médios de transição que são rápidos vão a linha e provocam desiquilibrios, até Roma subiu claro, porque teve muito mais apoios.

Abraço
SL

Renata A. disse...

Foi um jogo terrível na primeira parte. Os jogadores leoninos construiram a sua própria "teia" e nao conseguiam sair dela, transformando jogadas simples em auntênticas doresde cabeça.
Felizmente que com o golo a equipa serenou e passou a jogar mais concentrada e com mais maturidade. Mas este Sporting não é o mesmo do início da época. Falta concentração...

SL

Gnitrops disse...

Eu até não acho que o problema seja só o Rochemback...mas sim o Rochemback e o Veloso na mesma equipa. Têm os 2 o mesmo estilo de jogo, parece-me desnecessário jogarem os 2 ao mesmo tempo. E o Roca colado do lado direito perde muita margem de manobra...

SL

Pedro Silva disse...

Parece-me claramente que o problema maior nao é o Roca mas sim o treinador com o qual nada simpatizo..tácticamente, PB é muito fraco e se juntar o facto de achar ser um péssimo motivador de jogadores, tenho então um treinador que nada me serve. Faço vénias às taças conquistadas (...) e á maravilhosa reviravolta na meia final da taça do ano passado contra os porcos...mas mesmo assim nao me convence. Na minha opinião é fundamental ter um excelente treinador, mais do que um plantel excelente..o Sporting não tem um plantel excelente, não gasta dinheiroem excelentes jogadores, tem apenas bons jogadores e outros medianos ( além dos péssimos Tiuís que lá andam...) e sendo assim era imperativo ter um grande treinador..mas não tem..e assim se perdem opurtunidades de mais feitos, de melhores conquistas, assim se desperdiçam activos interessantes do plantel, assim se desmoraliza um jogador, uma equipa e os sócios, assim se estagna o crescimento global de um clube como o nosso! Assim há pouca motivação de todos porque o futebol do Sporting há muito que é triste, muito triste! Com tranquilidade vamos padecendo..Não há garra, não há orgulho, não há raiva, irreverência, domínio de força! Por isso mais depressa querem sair os bons jogadores!!...Por isto tudo o estádio raramente enche e normalmente nem meia casa tem!!

Visconde disse...

Carissimos

Concordo que o porblema não estaja só no Roca, mas está lá grande parte dele neste momento. Tá pesado, não se mexe, agarra-se em demasia à bola, prende demasiado o jogo, etc...
Por outro lado, ter Roca, Veloso e Romagnoli no mesmo meio campo, quando as suas aptidões defensivas são fracas é puro suicidio. Neste sistema, a disponibilidade fisica e táctica é fundamental, e isso não está a acontecer.

Na minha opinião existem 2 alternativas:
- Manter o sistema com Veloso a trinco, Moutinho a 10 e Izmailov e Vuk nas alas (e a música é outra);
ou
- Optar pelo 4x4x2 clássico com Roca e Moutinho no meio e Vuk e Izmailov nas alas (lembram-se da 1ª época de Roca e por coincidência do aparecimento de Mouitnho...!!!?);

Abraços

PSN disse...

Enquanto este futebol der para ir ganhando, tudo bem...

O problema é que aquele futebol da primeira parte não dá grandes garantias...

Para além de que é extremamente entediante...a minha sorte foi ter chegado ao estádio 15 minutos depois do jogo ter começado...Só tive de gramar 30 minutos de muito mau futebol...

Anónimo disse...

então não falam dos suplentes?
Pereirinha? deve ser afilhado.

Eugeniu Dodonu disse...

Visconde, é verdade foi um jogo a portuguesa, foram todos fadistas, mas também contamos com muito azar e um arbitro pouco ortodoxo, mas merecemos e vencemos e a proxima será muito, mas muito mais dificil na Ucrania,

abraços leoninos

Anónimo disse...

espero que não tenhamos um traumatismo "ucraniano"...daqui a 2/3 semanas

Armando Silva disse...

Valeu-nos a segunda mudança... Foi uma bela vitória, que acima de tudo valeu pelos 3 pontos... Excelente resultado...

Grande abraço caro amigo